Quando se fala em análise SWOT ligam-se as sirenes.

Tal como a SWAT, a análise SWOT serve para policiar o ambiente interno e externo das suas redes sociais.

Esta ferramenta de análise é utilizada desde a década de 60 por milhões de profissionais. E neste artigo, vai aprender como pode adaptá-la para as suas redes sociais. 

Aqui tem o seu menu de navegação: 

O que é uma análise SWOT?

A análise SWOT é uma ferramenta de análise que permite perceber quais são as forças (Strengths), fraquezas (Weaknesses), oportunidades (Opportunities) e ameaças (Threats) da sua empresa. 

Esta análise dá-lhe uma compreensão dos fatores internos e externos que afetam a sua empresa, permitindo-lhe tomar melhores decisões estratégicas.  

Quando aplicada ao contexto das redes sociais, o intuito é igual.

Uma análise SWOT para as suas redes sociais é dividida em 4 pontos:

Fatores Internos (que a empresa consegue controlar) 

  • Forças: Aqui é onde coloca o que está a fazer bem, e as vantagens e pontos de diferenciação que a sua empresa tem. (ex: Somos a marca com maior notoriedade no país; temos um tom de voz diferenciador, entre outros) 
  • Fraqueza: Em que pontos é que a sua empresa está a falhar? Internamente, o que está a impedi-lo de crescer ou atingir objetivos? (ex: Orçamento reduzido, poucos membros de equipa de social media, entre outros) 

Fatores Externos (que a empresa não consegue controlar) 

  • Oportunidades: Quais são os fatores externos que podem ser uma oportunidade para a sua empresa? (ex: Uma nova rede social onde possa ser early adopter, um evento online que pode ser patrocinador, entre outros)  
  • Ameaças: Aqui deverá colocar fatores externos, que não consegue controlar e que podem prejudicar a sua empresa. (ex: novas preferências do consumidor, concorrentes que copiam as suas campanhas, aumento de custos de publicidade online, entre outros) 

Quando deve fazer uma análise SWOT? 

Existem alguns momentos chave nos quais deve considerar fazer uma análise SWOT. 

Definição de objetivos 

Sempre que faz a definição de novos objetivos, sejam eles trimestrais ou anuais, deve procurar realizar uma análise SWOT. 

Com um panorama interno e externo da sua empresa, conseguirá definir objetivos mais realistas, assim como alocar os recursos da empresa de forma mais otimizada.  

Definição da estratégia da sua marca 

Uma análise SWOT vai ajudá-lo a construir uma marca assente nos pontos fortes da sua empresa, para criar uma estratégia coerente que fideliza os seus clientes com a sua marca.  

Responder a mudanças no mercado 

Principalmente no panorama digital e das redes sociais, algo que é hoje, amanhã pode já não ser igual. 

O lançamento de uma nova ferramenta, funcionalidade ou rede social pode mudar toda a configuração competitiva da sua empresa e redes sociais. Literalmente de um dia para o outro (pense no impacto que o lançamento do ChatGPT teve na indústria criativa). 

Por isto, é importante que esteja atento às mudanças do mercado, e que faça uma análise SWOT sempre que uma novidade significativa para a sua indústria surge. 

Grandes campanhas  

Se fez uma campanha de Natal ou de Black Friday, provavelmente vai querer saber como está a posição da sua empresa depois de ter efetuado essa mesma campanha. 

O mesmo se aplica ao processo que antecede à criação de uma grande campanha. 

Uma análise SWOT é decisiva para obter insights sobre o que deve comunicar, que produto promover, e em que canais o deve fazer.

Que dados precisa para uma análise SWOT?

Como já é percetível, vai necessitar recolher estes dados internos e externos

Para recolher os dados internos, pode fazer uma auditoria às suas redes sociais. 

Já nos dados externos, vai precisar de olhar para a sua concorrência e fazer um benchmark para as redes sociais. 

Após a auditoria e benchmark, estará munido da informação suficiente para avançar para o próximo passo.

Como fazer uma análise SWOT para as redes sociais, na prática?

Forças 

Tal como referido acima, aqui é onde vai listar os seus pontos fortes, segundo os dados que recolheu na sua auditoria. 

Mas, além dos números, pode avaliar fatores qualitativos, como a consistência dos seus designs, a criatividade nos seus copies, o tom de voz da sua marca, a sua paleta de cores, entre outros. 

No caso do Swonkie, por exemplo, um dos pontos fortes é a consistência no branding das nossas publicações. 

Isto é considerado um ponto forte, já que a consistência de cores e designs aumenta a notoriedade da marca na mente do consumidor. 

Isto naturalmente tem vantagens, tal como ser a marca no top-of-mind do consumidor para a sua indústria. Em consequência, no momento da compra, a probabilidade da sua marca ser escolhida torna-se maior. 

Basta fazer este exercício: 

Pense numa marca de refrigerantes vermelha. 

A resposta foi, quase de certeza, Coca-Cola

Aqui está um exemplo do perfil do Swonkie, com coerência de cores e designs:

Caso esteja com dificuldades em identificar pontos fortes, pode guiar-se pelas seguintes perguntas: 

  • Quais são as plataformas em que sou mais ativo? 
  • Quais são as plataformas onde tenho mais engagement?
  • Tenho uma comunidade forte? 
  • Quão frequentemente interajo com a minha comunidade?
  • Tenho algum segmento de conteúdo inovador no mercado?
  • Tenho algum evento online ou iniciativa que outros não tenham?
  • Como é a criatividade e comunicação da minha marca em relação aos outros?
  • Como é a minha consistência de publicação?

Fraquezas 

Uh oh… vai ter de se olhar ao espelho e identificar os seus pontos fracos. 

O processo é semelhante ao que acabou de fazer para as suas forças. 

Volte a olhar para os seus números recolhidos na auditoria, e tente perceber em que redes sociais tem menos engagement, crescimento, seguidores, entre outros fatores. 

Note que deve ser o mais específico que conseguir sobre as suas fraquezas. Se está atrás dos seus concorrentes, especifique em quê. Em seguidores? Interações? Frequência de publicações? 

Estes dados podem ser recolhidos através dos relatórios do Swonkie, que lhe dão uma visão geral das suas métricas por perfil de rede social. 
Por outro lado, também pode encontrar vários dos seus pontos fracos através daquilo que os seus clientes dizem sobre a sua marca nas redes sociais. Uma ferramenta de social listening será essencial para perceber esse feedback.

Fonte: relatórios de social listening do Swonkie 

Caso esteja com dificuldades em identificar pontos fracos, pode guiar-se pelas seguintes perguntas: 

  • Tenho uma estratégia de conteúdo definida para cada uma das minhas redes sociais?
  • Os meus conteúdos mostram as pessoas por detrás da marca?
  • Tenho um plano para gestão de crises nas suas redes sociais?
  • Quais canais ou formatos de conteúdos é que ainda não estou a explorar? 
  • Qual é o meu tempo de resposta a comentários ou mensagens? 
  • O meu tom de voz é coerente em todos os meus perfis das redes sociais?

Oportunidades 

As oportunidades fazem parte dos fatores externos à sua empresa – o que significa que deve garantir que procura por mudanças, não só na sua indústria e país, como fora deles.

Pode e deve ouvir aquilo que os seus consumidores estão a falar, já que é aqui que muitas vezes se conseguem perceber novas necessidades, tendências e até mesmo sugestões de melhoria. 

Existem outras formas de se manter a par das novidades das redes sociais, tais como acompanhar o nosso segmento de “O que aconteceu nas redes sociais” no nosso Instagram.

Caso esteja com dificuldades em identificar oportunidades, pode guiar-se pelas seguintes perguntas: 

  • Existem influenciadores para fazer parceria com a minha marca nas minhas redes sociais?
  • Como posso recolher mais conteúdo gerado pelos utilizadores?
  • Posso participar em post colaborativos com outras marcas? 
  • Existe alguma tendência de conteúdo em que eu possa participar? 
  • Que plataformas de redes sociais são exploradas pelos meus concorrentes? 
  • O que têm dito os meus clientes sobre a minha marca, ultimamente? 

Ameaças 

No mundo das redes sociais, as ameaças podem ser difíceis de prever e identificar, especialmente com a rapidez que todas as informações e mudanças ocorrem. 

Tenha como exemplo a rapidez do rebranding do Twitter para X. Em menos de 24 horas foi criado um logo novo e a marca Twitter acabou para sempre (pelo menos enquanto o Elon Musk for CEO *risos*).

Dito isto, algumas das ameaças mais comuns nas redes sociais são:

  • as constantes mudanças nos algoritmos
  • criação de contas falsas
  • crises nas redes sociais
  • mudanças de regulamentos de políticas de dados

Entre outras.  

A nossa dica no que toca a definir as ameaças é: não dê demasiada importância, mas dê a devida importância. Muitas delas estão fora do seu controlo.

Não deve estar constantemente preocupado com as últimas mudanças no algoritmo e como isso pode afetar o seu conteúdo. Deve preocupar-se em criar o melhor conteúdo para o seu público e ajustá-lo sempre que necessário.

No fundo, a mensagem que queremos passar é: Tenha planos e processos para lidar com as ameaças mais significativas, e adapte-se no seu dia a dia para lidar com as ameaças menos significativas. 

Caso esteja com dificuldades em identificar oportunidades, pode guiar-se pelas seguintes perguntas: 

  • Como é que as mudanças no algoritmo vão afetar a minha estratégia de conteúdo e fluxo de trabalho?
  • Os meus concorrentes têm uma comunidade consolidada?
  • Tenho parcerias com influenciadores? Se sim qual é a probabilidade deles se envolverem em polémicas ou despoletarem uma crise? 
  • Como está a segurança das minhas redes sociais? Tenho a autenticação em 2 passos ativada? 
  • Os meus concorrentes estão a começar alguma iniciativa ou esforço numa determinada rede social? 

Em suma, para realizar uma análise SWOT para as suas redes sociais vai precisar de dados internos e externos à sua empresa. 

Para tal, pode realizar uma auditoria às suas redes sociais para os dados internos, e um benchmark à sua concorrência para os dados externos. 

Após estar munido com esses dados, pode dedicar-se a identificar as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. E se estiver com dificuldades a identificar cada um destes pontos, pode guiar-se pelas perguntas que deixamos no final de cada ponto.